Dezembro dá início à Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele e, em 2018, o tema selecionado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia – SBD é “Se exponha, mas não se queime”. O objetivo é estimular a população pela prevenção ao câncer da pele que é o tipo de câncer com maior incidência no Brasil. São 176 mil novos casos ao ano.

Para facilitar o reconhecimento das manifestações do câncer de pele, especialistas desenvolveram uma metodologia conhecida como o “A B C D E”. Na prática, são esses cinco aspectos físicos que indicam problemas: Assimetria, Bordas, Coloração, Diâmetro e Evolução.

Ou seja, as pintas assimétricas, com bordas irregulares, com mais de uma tonalidade de cor e em que o diâmetro ultrapassa seis milímetros, têm uma possibilidade maior de serem um câncer de pele. Se uma pinta está sob suspeita depois de corresponder a alguns desses aspectos, consulte um dermatologista o quanto antes.

Protetor solar

Muitas pessoas não sabem, mas existe uma maneira correta de aplicar o protetor solar. O produto deve ser aplicado ainda em casa, com novas aplicações ao longo do dia a cada 2 horas. É necessário aplicar o equivalente a uma colher de chá rasa para o rosto e três colheres de sopa para o corpo, de maneira uniforme.

O filtro solar deve ser usado todos os dias, sem exceção. Além disso, é importante que o fator FPS seja, no mínimo, 30. E atenção! Filtros solares podem ser usados a partir dos seis meses.

Medidas de proteção

  • – Usar chapéus, camisetas e protetores solares;
  • – Evitar a exposição solar e permanecer na sombra entre 10 e 16h no horário de verão
  • – Usar filtro solar diariamente e não somente no verão ou em momentos de lazer;
  • – Observar regularmente a própria pele;
  • – Consultar um dermatologista uma vez ao ano;
  • – Manter bebês e crianças protegidos do sol. Filtros solares podem ser usados a partir dos seis meses.
Ajustar fonte