O Outubro Rosa visa alertar e conscientizar a população feminina a fazer os exames de mamografia, que detecta se há ou não a presença do tumor nos seios. Somente em 2014, cerca de 2,5 milhões de mamografias foram realizadas, informa o Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). O evento, também estimula a atuação de empresas e entidades no programa, afim de alcançar um maior número de pessoas.

Indícios e cautelas

O nódulo geralmente surge debaixo das áxilas, próximo aos seios. O local afetado pelo câncer fica endurecido. O indicado, caso surja este problema, é você realizar uma consulta com um mastologista, que é o médico especialista em mama, ou um ginecologista.

Os agravantes são:

  • Enjoos
  • Edema (inchaço da pele)
  • Secreção pelos mamilos
  • Dores na região
  • Vermelhidão

O tratamento é feito com quimioterapia, cirurgia, radioterapia e medicamentos. A idade ideal para começar a realizar os exames, é a partir dos 40 anos de idade. E deve ser feito anualmente. Em 2013, cerca de 14,266 mulheres foram a óbito por causa do câncer de mama, é o que informa o Sistema de Informações sobre Mortalidades (SIM).

Como fazer o autoexame da mama

As chances de cura em uma eventual descoberta no início do tumor são maiores, por isso é importante fazer o autoexame. Para isso, é necessário seguir três passos principais: observação em frente ao espelho, palpar a mama de pé e repetir a palpação deitada.

O autoexame da mama deve ser feito uma vez por mês, todos os meses, 3 a 5 dias após o aparecimento da menstruação ou em uma data fixa nas mulheres que não menstruam.

Todas as mulheres após os 20 anos, com caso de câncer na família, ou com mais de 40 anos, sem caso de câncer na família, devem realizar o autoexame. Em qualquer suspeita, procure um mastologista, que é o médico especialista em mama, ou um ginecologista.

O que pode causar o câncer?

As causas são diversas, mas basicamente o que pode contribuir para o aparecimento do tumor nos seios é o consumo exagerado de cigarro e bebida, estar acima do peso, ter uma vida sedentária, ter entrado na menopausa muito tarde, entre outros pontos. Levar uma vida saudável e equilibrada pode evitar que você tenha essa doença incurável.

 

 

Ajustar fonte