Na contramão do mundo, os novos casos de HIV no Brasil aumentaram 3%

Transformar o dia 1º de dezembro em Dia Mundial de Luta Contra a Aids foi uma decisão da Assembleia Mundial de Saúde com o apoio da Organização das Nações Unidas – ONU, em outubro de 1987. O Brasil passou a adotar essa diretriz em 1988 e, este ano, na comemoração de 30 anos da data, o mês de dezembro foi escolhido como Dezembro Vermelho – Mês da prevenção contra a AIDS e DST’s.

A campanha é uma forma de intensificar as ações de prevenção e combate ao HIV, com o objetivo de reduzir sua incidência em todos os segmentos populacionais e em todo o território nacional em 75%, até 2020.


 

Aumento dos casos de AIDS no Brasil

Ao contrário da tendência mundial, o número absoluto de novos casos de AIDS no Brasil cresceu 3% entre 2010 e 2016, enquanto que no mundo essa taxa sofreu uma queda de 11%.

Transmissão de HIV no Brasil cresceu:

[bs_row class=”row”]
[bs_col class=”col-sm-12″]

– 187,5% nas faixas de 15 a 19 anos

– 108% entre 20 a 24 anos

– 21% entre 25 e 29 anos

– 60,6% entre idosos

 

[/bs_col]
[/bs_row]


 

Como se prevenir

A melhor forma de tratar a AIDS é com a prevenção. Essa é uma doença que não tem cura e por isso o seu tratamento tem que ser feito por toda vida, através do fortalecimento do sistema imune e o combate ao vírus, controlando e reduzindo a sua quantidade no sangue.

As principais formas de prevenção da AIDS são:

[bs_row class=”row”]
[bs_col class=”col-sm-6″]

– Utilizar camisinha em todas as relações sexuais, sem exceção

– Usar luvas para manipular feridas ou líquidos corporais

– Não amamentar o bebê em caso de ser portador de HIV

[/bs_col][bs_col class=”col-sm-6″]

– Utilizar seringas e agulhas descartáveis

– Seguir o tratamento da AIDS durante a gravidez para evitar a contaminação do bebê

[/bs_col][/bs_row]

 


 

Teste rápido

É possível fazer um teste que permite a detecção de anticorpos anti-HIV na amostra de sangue do paciente em até 30 minutos. Ele pode ser realizado no momento da consulta com o médico. Se você nunca fez o teste, procure uma unidade de saúde perto de você e não tenha medo!

Ajustar fonte