O período das estações mais frias do ano aumenta as preocupações com relação à incidência de doenças respiratórias. Como é o caso da gripe. Muitas doenças que comprometem o aparelho respiratório são transmitidas por meio de secreções liberadas pela pessoa infectada ao tossir, espirrar ou falar.

Em meio aos ambientes públicos, fechados e com pouca circulação de ar, que favorecem a disseminação dos problemas respiratórios, a palavra de ordem das autoridades de saúde pública continua a ser a prevenção.

Por que tossimos?

Tossir é um reflexo natural do aparelho respiratório de que algo não vai bem. O corpo tenta expulsar qualquer elemento que esteja causando uma possível inflamação ou irritação das vias aéreas com a função de proteger o pulmão.

A tosse também auxilia o médico a detectar doenças que vão desde uma gripe, a problemas mais sérios como pneumonia, asma, bronquite, tuberculose e câncer. Outra função é expelir o catarro, secreção que pode conter microrganismos, tais como bactérias e vírus.

Orientações para a etiqueta da tosse

  • Na hora de tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz com a parte interna do braço;
  • Utilize lenços de papel descartáveis e jogue no lixo depois do uso;
  • Lave frequentemente as mãos com água e sabão ou use álcool em gel;
  • Não compartilhe alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal;
  • Evite ambientes fechados e com aglomeração de pessoas.

Não se deve inibir a tosse. O catarro alojado nos pulmões propicia a multiplicação de bactérias e pode transformar uma gripe em uma doença mais grave.

Seguindo essas atitudes, você evita a contaminação de várias doenças de transmissão respiratória. Isso garante um ambiente saudável para todas as pessoas de seu convívio.

Ajustar fonte