Em parceira com o Centro Municipal de Música e Artes, Ita e Alaor, o Hospital Estadual de Pirenópolis Ernestina Lopes Jaime (HEELJ) colocou em prática na última semana um inovador Projeto de Musicoterapia. No dia 13 de novembro, o professor Fabricio de Pina e seus alunos se apresentaram na Unidade para usuários, acompanhantes e colaboradores.

“Estamos aqui para oferecer os benefícios que a música trás na recuperação dos pacientes. Neste primeiro encontro, trouxemos três alunos de flauta doce e eu com o violão. Para o repertorio escolhemos músicas mais suaves, religiosas e clássicas”, comenta Fabrício. Para o musicista, a música e os sons contribuem para o fator emocional. “Acredito que tudo que começa nas emoções, que traz alegria, paz, conforto. Já é um início para trazer algum benefício, um ânimo, um vigor, uma força maior para cura”, reforça o professor.

Filosofia de vida

De acordo com Aaminah Vanuncio de Oliveira, aluna da escola há 3 anos e uma das crianças que tocaram no HEELJ, a música é uma filosofia de vida. “Música para mim é uma coisa maravilhosa. Ela inspira tanta gente, pode sim inspirar melhoras. A experiência de tocar no Hospital traz harmonia”, ressalta o aprendiz.

Se depender das famílias dos pacientes, o Projeto vai continuar. Sebastiana Francisco Osorio defende com alegria a musicoterapia no Hospital. Ela estava acompanhando o pai que está internado há uma semana na Unidade por causa de uma pneumonia. “Tem que continuar, foi ótimo, melhora muito para o paciente. Dá uma paz, até comentei, o tanto que é bom ouvir uma música, como acalma, distrai e alegra a todos que estão aqui dentro do Hospital,” afirma Sebastiana.

 

Ajustar fonte