A última etapa da contratação de colaboradores para o Hospital Estadual de Pirenópolis Ernestina Lopes Jaime (HEELJ) acabou no mês de julho. O processo seletivo seguiu diretrizes estabelecidas pelo governo do estado e ofereceu vagas para assistente administrativo; enfermeiro; camareiro; condutor hospitalar e motorista.

O HEELJ é administrado por uma Organização Social (OS), o Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH), mas continua sendo de responsabilidade do estado. Por isso o processo seletivo é realizado como em todas as outras Unidades de Saúde do país. “É importante que os candidatos saibam que o Hospital não foi privatizado e continua sendo de responsabilidade do estado. A única diferença é que agora a administração é feita pela OS”, pontua Marco Aurélio, gestor de recursos humanos do HEELJ e responsável pelo processo seletivo da Unidade.

Segundo o gestor, é importante que os candidatos busquem desenvolver o conhecimento prévio sobre quais as políticas da instituição. “Ler o edital e buscar informação sobre a Unidade é essencial. No caso do HEELJ, o candidato precisa saber mais sobre o Hospital. É importante entender o processo de Acreditação e a ONA1, que estabelece a segurança dos nossos pacientes”, completa Marco Aurélio.

Integração e esclarecimentos

Outro fator importante a ser ressaltado é que após os candidatos serem aprovados, eles ficam em período de espera e o cadastro de reservas é válido por um ano. Após a convocação, há uma integração institucional e a integração de processos, acompanhadas pelo Marco Aurélio. Durante as integrações, todos os processos que englobam a Unidade são apresentados.

“Muitos candidatos não sabem, mas dentro de um ano são chamados para iniciar o trabalho e integrar à Unidade. O funcionamento da empresa, as regras, normas, diretrizes e valores da Instituição são apresentados a todos os novos colaboradores”, afirma. Esse tipo de integração possibilita apresentar o HEELJ e esclarecer o manual do colaborador.

Também é importante saber se os valores da empresa condizem com os valores de quem procura a vaga. “No HEELJ, evitamos que os novos colaboradores fiquem desassistidos e que não entendam a instituição que estão entrando”, completa.

“Qualquer candidato que for ser inserido na Unidade vai passar pelo processo de integração. O mundo corporativo está chegando no interior do Brasil, então é importante que os profissionais que pretendem vagas neste tipo de instituição possam aderir às novas tecnologias. É importante entender o macro para compreender o micro”, explica Marco Aurélio.

Ajustar fonte