O Hospital Estadual Ernestina Lopes Jaime (HEELJ), em Pirenópolis, recebe cotidianamente elogios e agradecimentos de pacientes, principalmente sobre o atendimento prestado. Dessa vez, a dona de casa Maria Aparecida Guimarães, da cidade de Teresópolis, também quis prestar sua homenagem e agradecimento.

Ela foi regulada para o HEELJ depois de buscar atendimento no posto de saúde da sua cidade. Inicialmente, Maria estranhou a escolha do Hospital em Pirenópolis, uma vez que Goiânia e Anápolis são municípios mais próximos de Teresópolis. “Fiquei com dúvida se poderia dar certo, mas fui surpreendida logo no início com o acolhimento e profissionalismo do Hospital. Senti que não fazem distinção, percebi que todos são tratados de forma igual”, disse.

Outros pontos que Maria Aparecida ressaltou são a segurança com o paciente. O HEELJ é um dos poucos hospitais no interior de Goiás referência em segurança do paciente e acreditado pela Organização Nacional de Acreditação (ONA).

Segundo Maria Aparecida, ela foi conduzida de cadeira de rodas para o leito e, ao chegar ao quarto, ficou impressionada com o enxoval das camas, toalhas, poltronas para o acompanhante, kit de higienização pessoal e limpeza do quarto e banheiro. “O HEELJ é um Hospital modelo, um exemplo. Deixo a dica para quem está necessitando ou na espera que, caso seja encaminhado para Pirenópolis, fique seguro e tranquilo que será bem tratados”, ressaltou.

A cirurgia foi um sucesso e o pós-operatório foi acompanhado por uma psicóloga, nutricionista e uma fisioterapeuta. “O Hospital está de parabéns, eu nunca havia presenciado um atendimento como esse. A comida saborosa e o pós-operatório deixaram marcado em minha memória o que é ser bem tratada”, pontuou.                                                                                                                                                

Referência em cirurgias e atendimento

A Unidade tem se tornado referência no Estado de Goiás pela oferta de cirurgias eletivas de baixa e média complexidade para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente, o Hospital recebe pacientes de outras cidades e regiões do estado que estão com filas de espera para pequenas cirurgias.

O Hospital é administrado em parceria entre a Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SES-GO) e o Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH).

Ajustar fonte