O sucesso do atendimento ao paciente agudamente enfermo depende, na maioria dos casos, de seu correto diagnóstico. Compreendendo essa lógica, profissionais do Hospital Estadual de Pirenópolis Ernestina Lopes Jaime (HEELJ), participaram, nos dias 12 e 13 de janeiro, de treinamento sobre a Escala de MEWS. O MEWS é uma ferramenta para avaliar e prevenir deterioração clínica hospitalar, analisar a qualidade da assistência e a segurança do paciente e contribui para a tomada de decisão para prevenção de deterioração clínica do paciente.

Para o gerente de enfermagem do HEELJ, Jefte de Sena, o treinamento sobre Escala de MEWS, juntamente com as rotinas assistenciais, foi realizado visando aumentar ainda mais a qualidade da assistência prestada e a segurança dos pacientes. “Além de prestar uma assistência humanizada, a equipe de enfermagem deve estar empoderada para identificar precocemente os sinais de deterioração clínica dos pacientes atendidos. Para tal, a ferramenta do MEWS vem com intuito de nortear a equipe na tomada de decisão frente à situação clínica dos pacientes”, ressaltou o gestor.

Ainda segundo Sena, seja qual for o diagnóstico, se identificado precocemente, medidas implementadas terão maior efetividade, o que acarretará em um melhor prognóstico, e também menor custo financeiro. Por tudo isso, é vital que as instituições de saúde aperfeiçoem a capacidade de identificar precocemente os pacientes graves.

Para o responsável pelo departamento de Educação Continuada do HEELJ, José Igor Ferreira, tem sido importante adotar a utilização da Escala de MEWS e oferecer os treinamentos, pois a mesma se confirma ser uma ferramenta útil e de fácil aplicabilidade para identificação precoce e prevenção da deterioração clínica, o que contribui com um dos principais pilares da unidade, que é salvar vidas.

Ajustar fonte