Os brigadistas do Hospital Estadual de Pirenópolis Ernestina Lopes Jaime (HEELJ) deram continuidade aos treinamentos que iniciaram em abril deste ano. O aprendizado de novos procedimentos e a parte prática foram feitos nesta quarta-feira, 20 de junho, no próprio Hospital.

Os 23 brigadistas da Unidade realizaram o treinamento com a coordenação de Fernando Tóquio, novo presidente da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), gestão 2018/19; e com o Major Ciro Martins da Silva, comandante da Companhia Independente de Bombeiros Militar de Pirenópolis (CIBM).

Esse trabalho faz parte da parceria do HEELJ com a CIBM, afim de capacitar a Brigada de Incêndio do Ernestina. No começo do ano de 2018, a direção do Hospital entrou em contato para verificar a necessidade de capacitação da equipe. Então, foi iniciado um trabalho de instrução e prática com os participantes da Brigada. “O simulado de hoje é a culminância das atividades”, pontuou o Major.

A simulação

Esta simulação foi feita de forma didática para deixar claro o papel da Brigada e do Corpo de Bombeiros. “A Brigada deve fazer o primeiro atendimento e recorrer ao Corpo de Bombeiros apenas quando não puder controlar a situação”, completou Major Ciro.

O treinamento durou cerca de 30 minutos e não atrapalhou a rotina do Hospital. A simulação ocorreu dentro da cozinha e a Brigada tinha função de não permitir que o incêndio saísse do local. Eles socorreram a maior parte das vítimas e pediram ajuda aos bombeiros para terminar o socorro e apagar o fogo.

O Major Ciro deixou claro que todos deveriam se permitir errar, pois o treinamento é, acima de tudo, uma oportunidade de aprendizagem. “O treinamento serve para que os participantes entendam qual a função deles numa situação de emergência e a importância de um atendimento rápido”, afirmou.

Para o coordenador da Brigada, Fernando Toquio, o treinamento foi proveitoso e questões a serem melhoradas foram pontuadas. O objetivo é que em uma emergência real, os riscos de erros sejam os menores possíveis. “Todas as situações podem deixar de ser emergência se agirmos de forma rápida e precisa. A gente espera que a Unidade não passe por grandes acidentes. Mas precisamos ter a equipe preparada e fazendo treinamentos constantes”, acrescentou.

A Brigada

O HEELJ conta com 23 brigadistas, distribuídos entre os plantões diurno e noturno. Assim, a Unidade nunca fica sem brigadistas trabalhando. A necessidade de todos estarem bem treinados e capacitados é prioridade no Hospital.

Ajustar fonte